Chegou o ano novo e com ele novos boletos. Nessa época é necessário pagar as contas como o IPTU, o IPVA, o material escolar e a taxa de matrícula das crianças, entre outras. É quando muita gente acaba se desesperando por não saber o que fazer.

Para evitar o endividamento, é necessário se organizar! 

Pagar as contas de início de ano pode ser um momento crítico. O ideal é manter um bom planejamento financeiro tanto em relação aos investimentos quanto em relação aos gastos para começar o ano sem passar nenhum aperto.

Para ajudar você nesse sentido, trazemos no artigo de hoje algumas dicas de como se organizar para pagar as contas de início de ano.

Primeiro passo: Planejando as contas do início do ano

Faça um mapeamento detalhado listando todas as contas pendentes, a pagar e o que tem de dinheiro para cumprir esses compromissos.

Para fazer isso, você pode usar as suas faturas de cartões de crédito e os seus extratos bancários do mesmo período do ano anterior, o que pode facilitar o processo e ajudá-lo a se planejar para pagar as contas.

Segundo passo: Parcelamento ou pagamento à vista, como decidir?

Na hora de pagar as contas, você pode ficar em dúvida se a melhor alternativa é realizar o pagamento à vista ou optar pelo parcelamento dessas despesas.

Em relação aos impostos, em geral, é possível obter bons descontos caso o pagamento seja realizado à vista. 

Além disso, se você tem carro, além do IPVA, também precisa se organizar para a renovação do seu seguro.

Para a renovação da matrícula escolar das crianças pode ser negociada a antecipação do pagamento e garantir descontos consideráveis. 

Pesquise valores de materiais escolares e uniformes com antecedência e busque os menores preços para economizar mais.

Quem usou o cartão de crédito durante as festividades de fim de ano para comprar os presentes da família também deve pensar nisso na hora de planejar o pagamento das contas do começo do ano. Sempre priorize o pagamento total das faturas do cartão de crédito. É onde, geralmente, estão os maiores juros e risco de perder o controle.

Terceiro passo: Controle os gastos previstos para o ano que está começando

Esta estratégia vai ajudar você a pagar as contas no começo do ano e manter um controle detalhado das despesas.

Liste todos os gastos que você já sabe que vai ter ao longo do ano junto com o prazo que vai ter para pagar cada um deles. Despesas fixas como luz, água, aluguel, telefone, condomínio, entre outras, também entram nessa conta.

Crie uma planilha, ou anote de forma organizada em um caderno, cada uma das despesas, mês a mês. Assim você terá uma visão clara do quanto seu salário está sendo comprometido, quanto sobra. 

Dica bônus: anote cada gasto não previsto. Se não sobra dinheiro no fim do mês, o que pode ser cortado ou reduzido? Anotando tudo, você vai poder avaliar melhor a resposta para esta pergunta.

Quarto passo: crie o hábito de guardar dinheiro

Criando uma planilha ou caderno com o controle financeiro, você pode começar a perceber valores que podem ser guardados, a cada mês. Quando o final do ano chegar, caso tenha se organizado direitinho, você vai poder pagar as despesas do ano seguinte à vista e garantir um bom desconto.

Invista o dinheiro guardado em aplicações financeiras com riscos baixos que acompanham as taxas de juros, como por exemplo investimentos em renda fixa 

como os títulos da dívida pública do Tesouro Direto, os Certificados de Depósitos Bancários ou os Fundos de Investimento. Ou mesmo em uma poupança, mas guarde.

Se você ainda não tem uma reserva financeira para cobrir eventuais emergências, considere também a criação de um pé de meia. Dessa maneira, você se prepara para eventuais imprevistos evitando ter de ficar endividado para pagar as contas inesperadas.

Fez as contas, pagou parte dos boletos desse início de ano e acha que não vai dar pra pagar tudo em dia? Fale conosco e veja as opções de crédito consignado.

Deixe seu comentário

Abrir chat
Precisando de ajuda? Fale conosco!